sábado, 20 de novembro de 2010

Só existe o AGORA ETERNO!

No dia 28 de fevereiro de 2010, dia em que meu irmão mais velho estava completando 51 anos de vida, ele passou para o mundo espiritual. Nesta data eu estava orientando o Seminário para Pais e Filhos na Academia da Amazônia de Treinamento Espiritual da SNI e, ao chegar em casa de viagem (moro em São Paulo), às 23h, recebi a notícia pelo meu marido: “Lílian, o José Antônio faleceu!”. Não, pensei eu, ele está fazendo aniversário! Mas meu marido repetiu: “O José Antônio faleceu!”. Choro ao escrever, mas naquele momento não derramei uma lágrima sequer, graças a Deus, à Seicho-No-Ie e ao Mestre Masaharu Taniguchi. O que me veio na hora, de uma forma arrebatadora de pura LUZ, foi uma voz que me dizia: “Só existe o AGORA! Só existe o AGORA”. É isso, eu pensava, no agora só existe vida e meu irmão está vivo! Nada mudou! Nada há para se preocupar! Ele não foi nem cedo nem tarde! Ele está! Ele é! Ele vive!
Treze dias depois, dia do meu aniversário, convidei familiares e amigos para estarmos juntos e celebrarmos a Vida. Ao arrumar a casa, por três vezes a Revista SNI Pomba Branca de março de 2009 caiu em minhas mãos e senti que ela tinha algo importante para mim. Ao abrir no artigo do Mestre: “ANOTAÇÕES SOBRE ‘FRONTEIRA COM O MUNDO TRANSCENDENTAL’”, li a seguinte mensagem:
“Tudo parte do agora e volta para o agora. Isso significa que não existe outro momento além do agora.
Vida e morte não existem no agora, apenas se manifestam no agora. Os mortais comuns se atêm às manifestações e se afligem diante das vicissitudes da vida e da morte. Entretanto, quem vive concentrado no agora transcende a vida e a morte.
O ser humano é imortal.
Aqui e agora, existe o indestrutível reino de Deus.
Despertar para essa Verdade é alcançar o ‘outro lado do rio’ (mundo verdadeiro), viajando num barco sólido e seguro.”

No momento do Parabéns a você li esta mensagem para todos os presentes e tive o melhor aniversário da minha Vida!

2 comentários:

  1. Muito obrigado Professora Lilian.

    ResponderExcluir
  2. Existe um poema de Vinicius de Moraes intitulado “Poema de Natal”:

    “Para isso fomos feitos:
    Para lembrar e ser lembrados
    Para chorar e fazer chorar
    Para enterrar os nossos mortos — (sublinhei)
    Por isso temos braços longos para os adeuses
    Mãos para colher o que foi dado
    Dedos para cavar a terra.”

    Apesar de não concordar com a primeira frase (... Para isso fomos feitos..), também já enterrei os meus mortos, e esse de teu comentário postado (20/11/11) eu conhecia, fica aqui a mensagem que não sei, com o intuito de externar o que sinto.

    Deixo aqui, e se puder ouvir pela internet (You Tube), uma linda letra e música de Cat Stevens chamado Mornign Has Broken (O dia amanheceu!)

    O dia amanheceu (Mornign Has Broken)

    Morning has broken like the first morning,
    -O dia amanheceu como se fosse o primeiro
    Blackbird has spoken like the first bird.
    -O pássaro cantou como se fosse o primeiro
    Praise for the singing, Praise for the morning,
    -Louve pela canção, louve pela manhã
    Praise for them springing fresh from the world.
    -E o brotar dessas coisas recém chegadas ao mundo

    Sweet the rain's new fall, sunlit from heaven,
    -Suave cai a nova chuva, iluminada pelo sol nos céus
    Like the first dewfall on the first grass.
    -Como o primeiro orvalho sobre a primeira grama
    Praise for the sweetness of the wet garden,
    -Louve pela doçura ... do jardim cheio de orvalho
    sprung in completeness where his feet pass.
    (Springing in completeness) Brotando por completo quando seus pés passam

    Mine is the sunlight, Mine is the morning,
    -Minha é a luz do sol, minha é a manhã
    Born of the one light Eden saw play.
    -Que nasce da luz do Éden e veio para tocar
    Praise with elation, praise ev'ry morning,
    -Louve com alegria, louve todas manhãs
    God's recreation of the new day.
    -Pela recriação de Deus ... de um novo dia

    ResponderExcluir